Cidade berço parou para comemorar 25 anos do projeto Resistência

Resistência

  • Comentar
  • Imprimir
  • Adicionar aos Favoritos

O Multiusos de Guimarães esgotou para acolher o concerto comemorativo dos 25 anos do projeto Resistência. Pouco depois das 22 horas o coletivo formado por Miguel Ângelo (voz), Alexandre Frazão (bateria), Fernando Cunha (voz e guitarra), Fernando Júdice (baixo), José Salgueiro (percussões), Mário Delgado (guitarra), Pedro Joia (guitarra clássica), Olavo Bilac (voz) e Tim (voz e guitarra) subiu ao palco do Multiusos de Guimarães. Os aplausos foram intensos como quem dizia: “Temos saudades das vossas canções”. Ao longo de mais de duas horas e meia, 27 músicas passaram pelo alinhamento, alguns dos maiores êxitos destes 25 anos. Todos conheciam as canções. Ninguém ficou indiferente às memórias de canções que marcaram uma geração.

Os temas escolhidos para uma noite de “emoções”, destacam-se êxitos originalmente cantados pelos Rádio Macau, Delfins, Banda Cósmica, Madredeus, Xutos & Pontapés, Zeca Afonso, Santos e Pecadores e os tripeiros GNR. O pavilhão entrou ao rubro quando se ouviram os primeiros acordes de “Amanhã é sempre longe demais”, “Nasce selvagem”, ou “Circo de feras”. Um dos momentos altos da noite foi a presença de Raquel Tavares. A fadista trouxe o fado até à cidade onde nasceu Portugal contagiando os milhares que enchiam o pavilhão.feat

Com duas músicas pelo meio, eis que surge o segundo convidado da noite: António Zambujo. Com a boa disposição que o fadista saiu do seu registo habitual em “Perfeito Vazio” e “Zorro”. Raquel e Zambujo cantaram ainda, em dueto, “Traz um amigo também”.

Fotos: Hugo Viegas

Sem Comentários para “Cidade berço parou para comemorar 25 anos do projeto Resistência”

escreva um comentário.

Deixe o seu comentário