Estatuto Editorial

O que as revistas e os jornais não escreveram, aquilo que os outros não perguntaram e as respostas que os famosos não deram têm espaço…

A Agência de Informação Norte (AIN) é o site de informação generalista, duma vasta região e dos seus protagonsitas, onde cabem as palavras que ainda não se leram e as imagens fotográficas e em vídeo que ainda não se viram.

As notícias do bairro e da região Norte, o particular e o geral, os famosos, as figuras públicas, os eventos de maior destaque, as personalidades, os protagonistas da vida social, cultural, política e económica das regiões têm rosto e voz no site da Agência de Informação Norte.

Esta é uma plataforma que mostra o lado informal da vida, dos acontecimentos e das figuras públicas e que revela facetas menos conhecidas.

De Norte a Sul, contamos histórias sem reservas e partilhamos na rede o que os palcos não mostram!

Assegurando o âmbito regional e pluralista da informação, garantindo aos protagonistas o direito de expressão e aos leitores o direito à informação, respeitando as regras da Ética e da Deontologia, os direitos e deveres constitucionais da Liberdade de Expressão e de Informação, cumprindo a Lei de Imprensa e as orientações definidas no Estatuto do Jornalista e regendo-se por critérios jornalísticos de rigor e isenção, a Agência de Informação Norte respeita todas as opiniões e crenças, respeita o sigilo das suas fontes de informação e faz uma separação clara de factos e opiniões, ainda que possa interpretar, ordenar e relacionar acontecimentos, factos e ocorrências.

O site da Agência de Informação Norte convida os internautas interessados na actualidade informativa regional a conhecer o que os outros órgãos de informação não noticiam e a ver imagens dessa informação variada, útil e de serviço público de proximidade.

Nesta lógica de proximidade às pessoas, às suas preocupações e ao que se passa à sua volta, a Agência de Informação Norte procura colmatar uma lacuna no Jornalismo em Portugal, muito focalizado no centralismo da capital, do Terreiro do Paço e da agenda política de Lisboa.

Apostar na descentralização da Informação e no pluralismo do exercício de cidadania e da Democracia é o que nos move, convictos de que a voz do povo, dos povos e das suas regiões faz a identidade individual e colectiva de cada um e de todos, de cada pessoa e região em particular e do país em geral.

Sem Comentários para “Estatuto Editorial”

Comentários estão fechados.